Box-Top-Cart-ALP

Mais de 1.500 vagas serão abertas em concursos federais até o fim do ano

Terça, 28 Julho 2015 00:00
Sete concursos públicos federais deverão ser abertos no segundo semestre de 2015. Ao todo, mais de 1.500 oportunidades estão confirmadas, com salários de até R$ 11,5 mil. Cinco órgãos têm até dezembro para recrutar novos servidores. São eles: Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), Agência Nacional de Petróleo (ANP), Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) e Itamaraty. Antes disso, o prazo limite para que a Fundação Nacional do Índio (Funai) abra 220 vagas vence em outubro. 
 
Há ainda expectativa de que a Câmara dos Deputados abra novo concurso em 2015. Porém, apesar de os cargos já estarem definidos, a Casa ainda não determinou data para lançamento do edital. Confira mais detalhes das seleções abaixo: 
 
Instituto Nacional do Seguro Social 
Em 26 de junho, o Ministério do Planejamento publicou autorização para que o INSS abra novo concurso público. Serão oferecidas 950 oportunidades, sendo 800 para técnicos (nível médio) e 150 para analistas do seguro social (nível superior em serviço social). Os salários são, respectivamente R$ 5.259,87 e R$ 7.869,09, já com auxílio-alimentação incluso. O edital de abertura está programado para sair até dezembro deste ano, mas, por enquanto, a banca organizadora ainda não foi contratada. Segundo a assessoria do INSS, o projeto básico do concurso ainda está sendo elaborando. 
 
O último concurso para analista foi aberto em agosto de 2013, com 300 vagas e salário de R$ 7.147,12. No momento, todas as oportunidades oferecidas estão preenchidas. Para tanto, foram convocados 417 aprovados para posse. Puderam participar graduados em 14 áreas de nível superior. A Funrio, banca examinadora, registrou 164.209 inscrições (concorrência de 547 por vaga). Confira aqui o que foi cobrado no edital e pratique fazendo as provas aplicadas. 
 
Quanto à última seleção para técnico do seguro social, o edital foi aberto em dezembro de 2011. Os 916.219 candidatos disputaram 3.900 vagas. Para preenchê-las, 4.168 candidatos foram convocados. Confira as provas e editais. 
 
Câmara dos Deputados 
A Mesa Diretora da Câmara dos Deputados autorizou a realização de um novo concurso público para a Casa. De acordo com o ato 149, publicado em dezembro do ano passado, haverá chances de nível superior e médio. Porém, segundo a Diretoria Geral da Câmara, diferentemente das autorizações do Executivo - em que os concursos saem em até seis meses -, ainda não há previsão para o lançamento do edital. 
 
Mas os cargos já foram definidos. Para analista legislativo, com salário inicial de R$ 17.684,43, haverá vagas para técnicos em documentação e informação legislativa, técnico em material e patrimônio, assistente social, e analista de informática legislativa. E para o cargo de técnico legislativo, com remuneração inicial de R$ 11.545,65, as chances serão para área de assistência administrativa. 
 
Primeiro classificado da Câmara dos Deputados conta como conquistou carreira dos sonhos 
 
O último concurso para os cargos ocorreu em 2007, sob a organização da Fundação Carlos Chagas (FCC). Foram 138 vagas imediatas, porém cerca de 536 aprovados acabaram nomeados. Os salários, na época, eram R$ 9.008,12 para graduados e R$ 3.252,22 para nível médio. Veja os editais e provas já aplicados pela Câmara aqui. 
 
Agência Nacional de Petróleo 
A autorização do Ministério do Planejamento foi publicada no último dia 24 de junho, no Diário Oficial da União. Serão abertas 34 vagas ao todo, sendo 20 para técnico administrativo e 14 para técnico em regulação de petróleo e derivados, álcool combustível e gás natural. Ambos recebem salário de R$ 3.109,52. Segundo a assessoria da autarquia, o concurso ainda está em fase de contratação da banca organizadora. 
 
O último concurso para os cargos foi aberto há mais de sete anos, em fevereiro de 2008, pela Cesgranrio. Foram 35 oportunidades para técnico em regulação de petróleo e 47 para técnicos administrativos. Os cargos de nível médio ofereceram, na época, R$ 2.122,09 como salário. Houve chances para Brasília, São Paulo, Rio de Janeiro e Salvador, mas a agência ainda tem sede no Amazonas, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Bahia. A organizadora não divulgou o número de inscritos. 
 
Segundo a ANP, do total de 325 vagas abertas pelo concurso, 382 candidatos tomaram posse, tendo em vista os servidores desligados ao longo do período de validade do edital. 
 
Agência Nacional de Aviação Civil 
No mesmo dia em que saiu a autorização da ANP, a Anac também foi contemplada. Ou seja, até dezembro deste ano sai o edital de abertura com 150 oportunidades. O quantitativo foi distribuído entre os cargos de especialista (65) e técnico (45) em regulação de aviação civil; e analista (25) e técnico (15) administrativo. Segundo a assessoria da Anac, a banca ainda não foi contratada. 
 
Os salários estarão de acordo com a Lei 10.871/2004. Assim, especialistas e analistas receberão inicialmente R$ 5.497,69, e técnicos terão salário de R$ 3.109,52. 
 
O Cespe/UnB lançou o último edital para os postos em novembro de 2012. Segundo a banca examinadora, 41.901 candidatos se inscreveram a 170 vagas, o que resultou em 246 concurseiros por vaga. O número de convocados, porém, ultrapassou as vagas previstas em edital. Foram 310 aprovados convocados e lotados no Distrito Federal, São Paulo e Rio de Janeiro. 
 
Para o cargo de técnico administrativo, que ofereceu salário de R$ 4.760,18, concorreram pessoas apenas com nível médio de formação. A mesma escolaridade foi exigida de quem se interessou em ser técnico em regulação, mas com remuneração um pouco maior (R$ 4.984,98) e opção para atuar entre áreas de técnica de aeronaves, administração e edificações. 
 
Sobre os postos de nível superior, candidatos com qualquer curso puderam concorrer a analista administrativo. O salário de R$ 9.263,20 foi para atuação nas áreas de gestão pública, finanças e tributação, política internacional e tecnologia da informação. Por fim, o cargo de especialista em regulação ofereceu salário de R$ 10.019,20 a engenheiros; pessoas com qualquer curso superior, com e sem licença para piloto; arquitetos; economistas; e contadores. Houve vagas em áreas de planejamento de voo, engenharia de aeroportos, economia, direito, gestão da qualidade de produtos e processos de contabilidade. Veja o conteúdo no edital e provas. 
 
Agência Nacional de Saúde Suplementar 
Completando a trinca de agências com autorização para abrir concurso, a ANS pode lançar até dezembro edital com 102 chances de nível médio. Serão 66 vagas para técnicos administrativos e 36 para técnicos em regulação de saúde suplementar, com remuneração de R$ 5.689,52 e R$ 5.957,52, respectivamente.
 
Em abril de 2013 a autarquia abriu a última seleção para os postos, tendo o Cespe/UnB como banca organizadora. As 81 vagas abertas, entre chances de nível médio e superior, foram oferecidas a 38.785 inscritos. Foram convocados 152 aprovados para trabalhar em Mato Grosso, São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná, Bahia, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Pernambuco e Pará. Quem passou para área administrativa recebeu salário de R$ 4.760,18, já os aprovados para a área de regulação receberam R$ 4.984,98. Veja o edital e provas
 
Itamaraty 
A portaria que autorizou o concurso foi publicada pelo Ministério do Planejamento no último dia 11 de junho. Serão 60 vagas para o posto de oficial de chancelaria, responsável pela gestão administrativa do Ministério das Relações Exteriores. O edital de abertura deverá ser aberto até dezembro. 
 
Há mais de sete anos o MRE não abre seleção para oficial de chancelaria. Em 2008, quando o último edital com 150 vagas foi lançado, a remuneração oferecida foi de R$ 4.818,38, e disputada por 10.893 candidatos com qualquer curso superior. A banca examinadora, foi a Fundação Carlos Chagas, que ainda disponibiliza para consulta os editais e provas passados. 
 
Segundo o ministério, todas as vagas ofertadas tiveram provimento. O Ministério do Planejamento ainda autorizou a nomeação adicional de 36 candidatos, dentro do percentual de 50% que a lei faculta. 
 
Fundação Nacional do Índio 
Até outubro será lançado o novo edital da Funai, segundo autorização expedida pelo Ministério do Planejamento em abril deste ano. Serão abertas 220 oportunidades de nível superior distribuídas em três cargos: indigenista especializado (208), engenheiro (7) e engenheiro agrônomo (5). 
 
O último concurso da Funai foi aberto em 2010, com 425 vagas. Destas, 200 foram para indigenista especializado, cargo que requereu qualquer curso superior para salário inicial de R$ 4.085,28. Segundo o edital, aberto pelo Instituto Cetro, as vagas foram para Brasília, Roraima, Acre, Amazonas, Rondônia, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Amapá, Pará, Goiás, Maranhão, Tocantins, Minas Gerais, Bahia e Espírito Santo. Ao todo, o concurso registrou 110.261 inscrições, uma concorrência de 259 inscritos por oportunidade.
 
Fonte: concursos.correioweb